NELTUR.COM.BR

SITE OFICIAL DO TURISMO DE NITERÓI

#VISITNIKITI #MOTIVOSPRASORRIR #EMNITEROI

Disque Turismo
0800 282 7755
Você esta em: A Cidade » Niterói
 
Niterói
 
Foto: Itacoatiara
      Apenas 13 quilômetros separam as belezas de Niterói da Cidade Maravilhosa. Uma visita já se justificaria pela bela vista que se tem dos maiores pontos turísticos do Rio de Janeiro. Entretanto, Niterói é muito mais. O Museu de Arte Contemporânea (MAC) Caminho Niemeyer, o Complexo dos Fortes, o conhecido Mercado de Peixe, o Polo de Moda, o comércio diversificado e a gastronomia de excelência apontam Niterói como destino turístico de relevância no cenário nacional.

    Não são poucos os índices que apontam Niterói como uma das melhores cidades do Brasil para viver, trabalhar e investir. Apostando na capacidade produtiva de seus moradores e no seu potencial de negócios, a exemplo da indústria naval, Niterói conquistou, de forma sólida, um espaço de destaque no cenário fluminense e nacional.

    Município mais escolarizado do país, segundo dados do INEP (Ministério da Educação/2000), Niterói tem o maior índice de frequência escolar entre a população de 7 a 14 anos (97,52%). A média de anos de estudo chega a 9,5 com uma taxa de alfabetização de 96,4% na população acima de 15 anos. Os investimentos de base dão à cidade a melhor qualificação de mão de obra de todo o Estado do Rio de Janeiro, superando inclusive a capital.

    Terceiro Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do país, segundo o PNUD, Niterói oferece a sua população exemplos de prevenção na área de saúde e saneamento básico. Pioneiro na implantação do Programa Médico de Família, o município é um dos poucos no Brasil a ter 100% de sua área atendida com fornecimento de água tratada e 75% dos dejetos coletados e tratados em uma ampla rede de esgoto que inclui cinco Estações de Tratamento.

    Niterói adotou políticas públicas voltadas para o desenvolvimento urbano aliadas a um extenso e planejado processo de inclusão social, priorizando as áreas de saúde, educação, desenvolvimento econômico, educação, cultura e saneamento.

Quem vive em Niterói tem motivos para se orgulhar. Durante anos considerado “cidade-dormitório”, o município é, hoje, referência em serviços e qualidade de vida, mostrando que é possível crescer de forma unificada, gerando empregos, renda e investimentos.

NÚMEROS GERAIS  
Área: 129,4 km²
População: 487.562 habitantes (dados de 2010 - IBGE)
População estimada 2013: 494.200
Densidade demográfica: 3.640.80 hab/km²
Altitude média: 5 metros acima do nível do mar
Ano da fundação: 1573
Distância do Rio de Janeiro: 13km
Atualmente 100% do município tem água tratada
75% do território de Niterói é coberto pelo tratamento de esgoto, enquanto a média nacional é inferior a 20%
O litoral possui 11 quilômetros de praia
HISTÓRIA DA CIDADE
  Topo
    Temendo novo ataque estrangeiro após a invasão francesa (1555), o Governador Geral ofereceu a Araribóia, Martim Afonso de Souza, em 1568, a concessão das terras (correspondentes à maior parte do atual território de Niterói) anteriormente pertencentes a Antônio Martins. A aldeia fundada pelo índio temiminó Araribóia, com a posse solene em 1573, recebeu a denominação de São Lourenço dos Índios. Niterói foi elevada à categoria de Vila em 1817, tendo São Domingos como sede. D. João frequentava São Domingos, hospedando-se, quando em visita, em um palacete doado com esta finalidade. Mas, como o lugar não comportava a edificação de prédios públicos, a sede da Vila acabou sendo transferida para a Praia Grande, onde hoje fica a Praça do Rink.
São Lourenço dos Índios passa a se chamar, em 1819, Vila Real da Praia Grande. Só em 1834 é elevada à categoria de cidade, denominando-se Nictheroy (água escondida em tupi-guarani), tornando-se capital da Província do Rio de Janeiro. A importância político-administrativa deu novo impulso à cidade e seu crescimento tornou-se cada vez mais visível, com a multiplicação das edificações públicas comerciais, residenciais e também a abertura de novas ruas.

    O transporte marítimo, no início do Século XIX, era feito por embarcações impulsionadas por escravos. Em 1835, surge o serviço de navegação a vapor da Companhia de Navegação de Nictheroy, ligando o Rio a Niterói. Em 1862, aparece a Companhia Ferry, com barcas mais confortáveis e luxuosas. Em 1956, é inaugurada a estação hidroviária de Niterói. Com a remodelação das embarcações, o percurso passa a ser feito em 20 minutos. Porém, devido às constantes paralisações na travessia, em 1959, a população de Niterói depreda e incendeia a estação.

    O início do século passado (1906-1910), em Niterói, foi marcado pela concretização de um projeto de urbanização que incluiu a pavimentação da Alameda São Boaventura, no Fonseca, e da Avenida da Praia de Icaraí. Também nesse período foi construída a primeira sede da Prefeitura (Palácio Araribóia) e se urbanizou o Campo de São Bento, em Icaraí.

    A abertura da Avenida Ernani do Amaral Peixoto, em 1942, foi marco do processo de modernização da cidade. A via, rasgando o centro comercial da cidade, promoveu o desmembramento de terrenos. Foram demolidos cerca de 230 prédios para a implantação do novo loteamento, resultando em uma avenida de 1.003 metros de extensão por 20 metros de largura.

 
Foto: Museu Arqueológico de Itaipu

A construção da Avenida do Contorno, no Barreto, teve como objetivo ligar áreas portuárias e ferroviárias de Niterói ao centro de São Gonçalo. Aberta em 1960, a via melhorou as condições de tráfego urbano entre os dois municípios.

A Ponte Rio-Niterói, inaugurada em 1974, é a maior do Hemisfério Sul. A construção tem o maior vão em viga reta contínua do mundo - o vão central, uma estrutura de aço com 300 metros de comprimento suspensa a 60 metros de altura. É a mais importante estrutura protendida das Américas, com mais de 2.150 quilômetros de cabos em suas entranhas e uma das três maiores pontes do mundo em volume espacial (relação entre o comprimento, a largura e a altura dos pilares e fundações).

A lei complementar n°20, de 1974, efetivaria a fusão dos Estados da Guanabara e do Rio de Janeiro, retirando de Niterói a condição de capital. A implantação do novo Estado do Rio de Janeiro ocorreu em 1975.

 
DESENVOLVIMENTO
  Topo
     Nos últimos anos, Niterói despontou como ponto de apoio às cidades produtoras de petróleo do país. Por sua localização privilegiada entre as duas maiores bacias de petróleo e gás natural do Brasil - Bacia de Campos e de Santos -, o município tem importância estratégica para o crescimento nacional do setor.    

     A recuperação da indústria naval e os investimentos na qualificação da mão de obra impulsionaram o desenvolvimento. Hoje, Niterói está entre as 100 melhores cidades brasileiras para negócios. Somente no setor de petróleo, de acordo com o Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP), a região responde por 70% do parque instalado fluminense, concentrando desde empresas de offshore a estaleiros.

  Com a adoção de estratégias voltadas para suas vocações econômicas, Niterói, além de recuperar sua tradicional indústria naval, alavancou negócios nos setores de pesquisa tecnológica e científica, construção civil, comércio, turismo e serviços.